Beto Richa volta a ser preso por suspeita de corrupção

O ex-governador do Paraná Beto Richa (PSDB) é alvo de um mandado de prisão preventiva (por tempo indeterminado) em um desdobramento da operação Quadro Negro, que apura desvios e irregularidades em obras de escolas do estado.

A ordem judicial está sendo cumprida na manhã desta terça-feira, 19, por agentes do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público estadual, revela o MSN.

Esta é a terceira vez que Beto Richa é preso. Também tiveram a prisão decretada Ezequias Moreira e Jorge Atherino, ligados ao ex-governador.

A Justiça também emitiu cinco mandados de busca e apreensão em endereços ligados a Richa, três deles em Curitiba e os outros em casas de veraneio em Matinhos (PR) e Porto Belo (SC).

Procurada, a defesa de Richa afirmou que ainda não teve acesso aos autos. A reportagem tenta contato com os advogados dos outros envolvidos.

19/03/2019